A poluição do ar em ambientes internos tem impacto na saúde
Conteúdo Patrocinado

A poluição do ar em ambientes internos tem impacto na saúde

Zelar pela higiene e descontaminação em locais fechados é fundamental para conter a proliferação de vírus e bactérias

LG, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

22 de março de 2021 | 13h41

A sensação de respirarmos um ar mais saudável quando estamos em casa está longe de corresponder à realidade. “A poluição interna não é a mesma do ambiente externo”, pontua o pneumologista Elie Fiss, professor da Faculdade de Medicina do ABC. “Além dela, tem as impurezas de dentro de casa, como poeira, pelos de animais, alérgenos e resíduos de alimentos, que são um nicho de bactérias”, continua o médico. Esses componentes são irritantes das vias aéreas. “Tanto é que, quando acontecem picos de poluição do ar nas cidades, observamos um aumento de até 20% no número de pessoas que procuram atendimento em razão de doenças respiratórias”, afirma Fiss, que é também coordenador do Centro de Pneumologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde1, a exposição a poluentes internos pode levar a uma ampla gama de problemas de saúde em crianças e adultos, uma vez que essas minúsculas partículas se depositam nos pulmões e chegam a penetrar diferentes tecidos e órgãos, desencadeando danos ao corpo. É preciso lembrar ainda que, num recinto fechado, em casa ou no escritório, aumenta o risco de transmissão de micro-organismos – basta um espirro de alguém infectado para os vírus ocuparem o espaço por algumas horas, ameaçando as pessoas que circulam por ali.

Manter os cômodos abertos e ventilados, usar aspirador com frequência, especialmente se tiver algum animal, e, claro, não fumar – tudo isso ajuda a manter a qualidade do ar. A tecnologia, felizmente, vem sendo uma aliada nesses cuidados, com o desenvolvimento de purificadores de ar de alta eficiência. “Aparelhos com filtro HEPA, o tipo usado em ambientes hospitalares, colaboram para deixar o ar mais saudável”, exemplifica Elie Fiss.

“Hoje os equipamentos de alta performance são capazes de eliminar micropartículas suspensas no ar, vírus e bactérias. Eles contam com filtros empregados, por exemplo, em indústrias que geram gases mais pesados ao ambiente e em hospitais”, diz André Pontes, gerente de Produtos de Ar-Condicionado e Purificadores de Ar da LG, empresa que está lançando no Brasil o PuriCare 360°. “O aparelho, para uso doméstico, conta com uma função de ionização que, de forma contínua, joga milhões de íons na atmosfera, reduzindo com isso a presença de micro-organismos”, explica. “Depois, com o ar passando pelo filtro, eles são praticamente eliminados por completo”, completa André. Certificado em teste antivírus pela Escola de Saúde da Universidade de Seul e no antibacteriano pelo Instituto de Testes e Pesquisa da Coreia (KTR), o dispositivo teve sua capacidade de eliminar alérgenos atestada pela British Allergy Foundation, do Reino Unido.

Para mais informações acesse o site https://www.lg.com/br/purificador-de-ar  

LEIA MAIS 

Com novos aparelhos da linha PuriCare, da LG, a tecnologia está no ar

1 https://www.who.int/airpollution/household/en/

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.