Mick Tsikas/Reuters
Mick Tsikas/Reuters

Adolescente sobrevive após ser picado por cobra mais venenosa do mundo

Embora cobra viva geralmente no deserto, incidente ocorreu em Sydney, na Austrália

BBC Brasil, BBC

27 Setembro 2012 | 08h03

A polícia australiana investiga como um adolescente de 17 anos sobreviveu à picada da cobra mais venenosa do mundo, a Inland Taipan, cujo veneno é capaz de matar cem pessoas com apenas uma gota.

Judith Martin, do serviço de resgate de répteis da Austrália, disse à BBC que a cobra, que foi capturada, será enviada a um programa de reprodução.

Embora a cobra viva geralmente em áreas de deserto, o incidente ocorreu nas proximidades da cidade de Sydney.

O garoto está internado em estado grave, mas sua situação é estável.

"A polícia está tentando determinar como o jovem foi mordido, e espera conseguir falar com o garoto assim que ele estiver melhor", disse a polícia do Estado de New South Wales em comunicado.

Representantes do Hospital Mater, em Newscastle City, onde o garoto está sendo tratado, disseram que a administração do antídoto foi crucial para sua sobrevivência.

"Nós tínhamos um estoque de antídoto, mantemos o que chamamos de antídoto polivalente que cobre todas as nossas cobras", disse Geoff Isbister à emissora ABC News.

Descrita como tímida e reclusa, a Inland Taipan pode ter até dois metros de comprimento.

Em geral, é encontrada nos Estados de Queensland e do Northern Territory, centenas de quilômetros da cidade de Kurri Kurri, onde o incidente ocorreu.

Um zoológico próximo à cidade foi invadido no último domingo, e quatro cobras pítons e dois jacarés foram roubados, mas a polícia acredita que o incidente não esteja relacionado com a surpreendente aparição da Inland Taipan em uma área urbana.

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
cobra inland taipan veneno antídoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.