Agência sanitária francesa associa 500 mortes a remédio para diabete

Mediator foi usado por 5 milhões de pacientes entre 1976 e 2009, quando foi banido do país

BBC Brasil, BBC

16 Novembro 2010 | 17h18

Autoridades sanitárias francesas divulgaram um alerta nesta terça-feira, 16, para pacientes diabéticos que se trataram por ao menos três meses com a droga benfluorex, conhecida comercialmente como Mediator.

Análises da agência sanitária francesa Afssaps estimam que o uso do medicamento esteja associado a 500 mortes ao longo de 33 anos na França, até ela ser banida em 2009.

Em comunicado, a Afssaps recomenda que os ex-usuários procurem um médico. O remédio era receitado para pacientes com diabete acima do peso e também era usada como inibidora de apetite. Ele foi lançado na França em 1976 e banido após ser associado a disfunções cardíacas. Segundo a Afssaps, cerca de 5 milhões de pacientes consumiram a droga na França.

No Brasil, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o benfluorex nunca foi comercializado.

Lesões

A companhia Servier, que vendia a droga, reagiu ao comunicado, afirmando que as "teorias se baseiam em extrapolações".

A empresa diz que 2,5% da população sofre de lesão valvular (nas válvulas do coração) e que a diabete e a idade ampliam os riscos.

A Afssaps informou ainda que o Isomeride, outro inibidor de apetite vendido pela Servier, também foi retirado das farmácias em 1997, após análises revelarem que ele aumentava os riscos de pressão alta. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.