Agentes enfrentam resistência em bairros nobres de SP

Os bairros de Pinheiros, Perdizes, Alto de Pinheiros, Vila Mariana, Moema e Campo Belo foram considerados pela Secretaria Municipal de Saúde como os mais problemáticos para a entrada dos agentes de saúde que trabalham no combate à dengue. Para se ter uma idéia, em alguns imóveis da cidade, a vistoria contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença, pode demorar mais de um ano. As justificativas para tantas portas na cara recebidas dos agentes de saúde são várias. Moradores temem que os agentes sejam, na verdade, bandidos disfarçados. Outra situação que impede a entrada da equipe é que, em muitos imóveis, o dono não está ou deixa a casa aos cuidados dos empregados, que não autorizam a entrada de estranhos, mesmo com crachá. A secretaria informa que existem várias formas de os moradores a verificarem se o agente de saúde está realmente cadastrado na Prefeitura. O método mais indicado é telefonar para o 156 e confirmar o nome do agente. Também é possível, via telefone, saber se naquele dia está acontecendo uma ação de combate ao mosquito. Outra dica é verificar se o agente possui crachá com o timbre da Prefeitura. As informações são do Jornal da Tarde.

Agencia Estado,

12 de abril de 2007 | 11h10

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.