Agentes que combatem a dengue podem entrar em residência sem autorização

Autorização foi dada pela Justiça do Distrito Federal para as residências da região

Agência Brasil,

22 Março 2011 | 20h43

Brasília – Para combater o mosquito transmissor da dengue, a Justiça do Distrito Federal autorizou a entrada de agentes de saúde em imóveis públicos, privados, abandonados ou fechados, independentemente da permissão do proprietário ou do morador. A medida será cumprida por meio da expedição de alvará judicial.

Nos imóveis abandonados, desocupados ou fechados, os agentes públicos deverão ingressar com duas testemunhas, que assinarão um termo atestando a ausência do morador.

De acordo com a decisão da 7ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, a Constituição garante o direito à saúde e obriga o Estado a cumpri-lo por meio de políticas públicas de combate a doenças endêmicas, como a dengue.

O último balanço da Secretaria de Saúde do Distrito Federal aponta que, no período de 1º de janeiro a 16 de março deste ano, foram notificados 1.336 casos suspeitos de dengue. Do total, 248 foram confirmados, 340 descartados e 748 permanecem em investigação. A primeira morte por dengue no DF foi confirmada nesta segunda-feira.

No Brasil, nos dois primeiros meses do ano, foram confirmadas 51 mortes em decorrência da doença. As mortes confirmadas ocorreram no Acre, Amazonas, Pará, Maranhão, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, em Pernambuco, Alagoas, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Goiás e na Bahia.

Mais conteúdo sobre:
dengue

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.