Agricultor morre com febre amarela silvestre no Pará

Jovem que morreu no último dia 9 foi a primeira morte pela doença no estado

Fabiana Marchezi, Agência Estado

19 de junho de 2008 | 21h08

O agricultor Antonio Édio Alves, de 21 anos, morreu em Parauapebas, no Pará, em razão da febre amarela silvestre, conforme resultado de exames divulgados pelo Instituto Evandro Chagas, nesta quinta-feira, 19.   De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o jovem morava na área rural da cidade e morreu no último dia 9. Ainda segundo a secretaria, essa foi a primeira morte provocada pela doença no Estado em 2008. O agricultor chegou a ser internado no Pronto-Socorro Municipal de Belém, mas não foi possível detectar se ele tinha dengue hemorrágica ou febre amarela. 

Tudo o que sabemos sobre:
febre amarelaparásaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.