Efe
Efe

Água das camadas superiores de Saturno provém de uma de suas luas

Pelos modelos matemáticos aplicados pela ESA, calcula-se que entre 3% e 5% de água que expele Encelado acaba caindo em Saturno

Efe

27 Julho 2011 | 10h09

PARIS - O telescópio Herschel revelou que a água presente nas camadas superiores de Saturno provém da lua Encelado associada a esse planeta, resolvendo um mistério no qual trabalhavam os cientistas há 14 anos, informou nesta quarta-feira, 27, a Agência Espacial Europeia (ESA).

 

"A água expelida desta lua forma um gigantesco anel de vapor de água ao redor de Saturno", indicou a ESA em comunicado que os resultados significam "que a Encelado é a única lua no sistema solar que influencia na composição química do planeta ao qual orbita".

 

Esse satélite, um dos 200 vinculados a esse planeta, expele ao redor de 250 quilos de vapor de água por segundo, por meio de jatos que partem de seu polo sul e que são conhecidos como "as franjas do tigre", pelas características que deixam na superfície da lua.

 

Pelos modelos matemáticos aplicados pela ESA, calcula-se que entre 3% e 5% de água que expele Encelado acaba caindo em Saturno.

 

"As cruciais observações de Herschel revelam que a água cria uma grande estrutura em forma de rosca de vapor que cerca Saturno", acrescentou a ESA.

 

A largura total do touro é de mais de dez vezes o rádio de Saturno, mas sua grossura equivale a só um rádio do planeta, acrescentou a agência com sede em Paris, que lembrou que Encélado orbita Saturno a uma distância de uns quatro rádios do planeta, e que desde aí "alimenta o touro com seus jatos de água".

 

Essa agência acrescentou que a água é "responsável da produção de outros compostos oxigenados, como o dióxido de carbono".

 

"Em última instância a água das camadas superiores de Saturno é transportada a níveis inferiores, onde se condensa; mas as quantidades são tão pequenas que as nuvens resultantes não são observáveis", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.