Aids está estável no Brasil, diz chefe da Unaids no País

Segundo representante do programa da ONU, revisão de dados da doença não afetou números brasileiros

BBC Brasil, BBC

20 de novembro de 2007 | 17h15

O coordenador do Unaids (Programa de HIV/Aids das Nações Unidas) no Brasil, Pedro Chequer, afirma que a revisão no número de casos de infecção no mundo, apresentada em um relatório da organização nesta terça-feira, não afeta os números registrados no Brasil.  Relatório da Unaids  ONU superestimou o total de vítimas de Aids no mundo "No Brasil, não houve necessidade de revisão", disse Chequer, ressaltando que o país "se mantém na mesma situação de epidemia estável desde o ano 2000". Chequer diz que Brasil e Argentina têm dados consistentes sobre a doença "porque têm uma rede de testagem e aconselhamento muito extensa". "Isso permite fazer uma estimativa mais adequada", afirma o coordenador do Unaids no Brasil. Segundo o relatório, um terço dos casos na América Latina é registrado no Brasil - um dado que não é novo e reflete o fato de que cerca de um terço dos latino-americanos vivem no país. Apesar de revelar as estimativas totais mundiais de infecção relativas a 2006, o documento não inclui os números sobre o ano passado de casos relativos a cada país, que devem ser revelados em 2008. Ainda sobre o Brasil, o relatório destaca a estimativa de que, em 2005, eram cerca de 620 mil os portadores de HIV. O Unaids destaca o fato de que a prevalência de HIV em usuários de drogas injetáveis no país "caiu em algumas cidades como resultado de programas para redução de danos, em que há mudança de drogas injetáveis para inaláveis, e também devido à queda da mortalidade entre os usuários de drogas". No restante da América Latina, o Unaids diz que a "epidemia de HIV permaneceu em geral estável, e a transmissão do HIV continua a ocorrer em populações consideradas de mais risco, como trabalhadores do sexo e homens que têm relações sexuais com homens". A estimativa é de que, em toda a região, 100 mil pessoas contraiam o vírus em 2007, elevando a 1,6 milhão o total de infectados na região.    BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.