Alabama multará funcionários públicos por obesidade

Eles terão um ano para entrar em forma antes que os custos do seguro de saúde passem a ser cobrados

AP

21 de agosto de 2008 | 21h06

O Estado norte-americano do Alabama, que está em terceiro lugar no ranking de obesidade do país, está fechando o cerco aos funcionários públicos que estão acima do peso.  O Estado deu aos seus 37.527 funcionários um ano para ficarem em forma - ou serão multados em US$ 25 (R$ 50) por mês pelo seguro de saúde que, caso contrário, é gratuito. O Alabama vai ser o primeiro Estado a impor uma penalidade aos trabalhadores acima do peso, de maneira que se sintam obrigados a emagrecer. Diversos outros Estados dão recompensas por comportamentos saudáveis.  O Alabama já cobra de trabalhadores que fumam - e conseguiu um certo sucesso para fazê-los parar - e agora voltou sua atenção a um problema que atrapalha muitas pessoas no sul: a obesidade.  Se os exames de saúde constatarem problemas sérios de pressão, colesterol, glicose ou obesidade, os empregados terão um ano de médicos e programas de tratamento gratuitos para reverterem a situação. Se eles mostrarem progresso, não serão cobrados. Caso contrário, começarão a pagar pelo seguro de saúde a partir de 2011.

Tudo o que sabemos sobre:
saúdeobesidadeEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.