Divulgação
Divulgação

Alckmin anuncia ampliação de agentes para combate à dengue

Em Campinas, governador também disse que aguarda a liberação de vacina pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária 

Vera Longhini, Especial para O Estado

25 Março 2015 | 17h27

CAMPINAS - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou nesta quarta-feira, 25, em Campinas, medidas de combate à dengue no Estado. Segundo Alckmin, o número de agentes de saúde será duplicado e o governo vai adquirir mais equipamentos e 50 caminhonetes. Também enviará 30 médicos da Polícia Militar para as cidades em situação mais crítica. 

Dados divulgados na terça-feira, 24, pela Secretaria Estadual da Saúde mostram que o Estado já acumula no ano 80.283 casos da doença, 73,8% a mais do que nos três primeiros meses de 2014. Pelo menos 67 pessoas já morreram desde janeiro por complicações da doença. Somados os registros suspeitos, o número de notificações chega a 196.282.

O governador anunciou que foram contratados mais 500 agentes para atuarem com a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), dobrando o número atual, e adquiridos 150 automatizadores costais (equipamento utilizado no combate à doença), 450 kits de proteção e  50 caminhonetes. Além disso, 30 médicos da Polícia Militar serão encaminhados aos municípios onde foram registrados os maiores números de casos.

Alckmin também disse ter solicitado autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o uso da vacina contra a dengue produzida pelo Instituto Butantan. As vacinas já passaram por duas fases de testes, mas ainda estão na fase clínica. Alckmin quer a liberação para uso rápido na população dos municípios mais afetados pela doença. 

"Temos 12 mil doses da vacina à espera de regulamentação pela Anvisa e, uma vez liberadas, serão destinadas para os municípios com mais casos da doença", disse. De acordo com o governador, a vacina possui 85% de eficácia para os quatro tipos da dengue, sendo que para três tipos deles a capacidade de imunização chega a 95%. 

Helicóptero. O governador esteve em Campinas para a entrega de um helicóptero Águia adaptado, que será utilizado para resgates do Grupo de Resgate e Atenção às Urgências e Emergências (Grau). O helicóptero custou R$ 10 milhões e atenderá oito cidades da região de Campinas.

Mais conteúdo sobre:
Dengue Geraldo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.