Ambulatórios prontos. Agora só faltam os médicos

Até o fim do primeiro semestre, a Secretaria Municipal da Saúde (SP) pretende entregar pelo menos mais 28 AMAs (postos de Assistência Médica Ambulatorial), unidades intermediárias entre os postos de saúde e os hospitais. As próximas cinco a serem inauguradas, segundo a secretaria, ficarão em Cidade Tiradentes, Itaim Paulista, Jardim Helena, São Domingos e Jaraguá, ainda sem data confirmada para inauguração. Dessas cinco, duas já estão com as obras prontas há dias. A secretaria não quis comentar a suposta falta de médicos. Ela justifica que não se pronunciará enquanto os coordenadores das AMAs não terminarem o planejamento das futuras unidades - o que pode representar até um número maior de AMAs do que o já previsto. Hoje existem 12 AMAs em funcionamento, sendo oito na Zona Sul da Cidade, duas na Leste e duas na Sudeste. A maioria delas atende, em média, 300 pessoas por dia, sendo que a AMA Maria Antonieta chega a atender 476 pacientes diariamente e a do Jardim Ângela, 475. Isso alivia o atendimento nos hospitais da região, que eram usados por pacientes de casos urgentes, embora de menor complexidade.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2006 | 15h03

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.