Americana anuncia em jornal venda de leite materno

Três litros foram extraídos antes que a mulher fosse aceita por banco de leite, e não podem ser doados

Associated Press,

05 de novembro de 2007 | 14h13

Uma mulher que não quer jogar fora o leite materno que produz pôs um anúncio em um jornal na esperança de vendê-lo.  Martha Heller, 22 anos, publicou uma oferta de três litros de elite por US$ 200 ou a melhor oferta, no jornal The Gazette.      Heller disse que seu freezer está transbordando com o leite que ela extraiu desde agosto. Sua filha de quatro meses recusa-se a beber da mamadeira, e o estoque só cresce.   Heller faz doações ao banco de leite materno da Universidade de Iowa, mas os três litros à venda foram extraídos antes que ela passasse pelos exames de triagem, e não podem ser doados.   A consultora de lactação do Centro Médico Mercy, da cidade de Cedar Rapids, Linda Klein, disse que leite materno pode ser estocado por até seis meses. Heller disse ter pesquisado para ver se haveria algum impedimento legal para a venda de leite materno, e não encontrou nada nas leis do Estado de Iowa.   Um porta-voz do serviço estadual de saúde pública disse que a venda não parece ser ilegal, mas afirmou que seu departamento desaconselha o negócio.   Heller disse não ter recebido nenhum contato sério sobre a oferta, mas apenas um trote telefônico.

Tudo o que sabemos sobre:
leite materno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.