Análise não detecta causador de surto de diarreia em São Paulo

Cetesb diz que resultado não permite definitivas sobre a presença de organismos entéricos nas amostras

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

22 Janeiro 2010 | 11h06

Análises feitas pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) das amostras das águas das praias de Astúrias, no Guarujá, e José Menino, em Santos, no litoral sul de São Paulo, não constataram a presença de micro-organismos denominados "bacteriófagos F-específicos", causadores de doenças gastrointestinais, cujos principais sintomas são vômitos e diarreias. Porém, o resultado negativo não permite, segundo a Cetesb, conclusões definitivas sobre a presença de organismos entéricos nas amostras.

 

Veja também:

linkQuestionário ajudará a mapear surto de diarreia no Guarujá

linkNorovírus causa surto em Olímpia; litoral trata diarreia como virose 

As pesquisas serão focadas na detecção do enterovírus, que podem causar vários tipos de doenças, entre elas as gastroenterites. A análise, que envolve ensaios com culturas celulares, bastante complexos, deverá demorar cerca de mais um mês.

 

O Instituto Adolfo Lutz, que também faz análises, divulgou a informação de que organismos conhecidos como norovírus, que igualmente causam gastroenterites, não foram detectados nas amostras.

Mais conteúdo sobre:
saúdediarreiaanáliselitoralSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.