Anexo ao prédio do hospital da UFRJ não deve desabar

Por causa de danos estruturais em dois pilares, algumas áreas estão sendo remanejadas

RICARDO VALOTA, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 01h32

Apesar dos danos estruturais apresentados em dois pilares durante a madrugada desta terça-feira, 22, o prédio anexo ao do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) não corre risco de desabar, segundo o que informou a direção do hospital.

Segundo o hospital, "por medida de segurança, para pacientes e funcionários, algumas áreas do hospital estão sendo remanejadas para outros setores. O hospital afirma que foram realizados uma "rápida e imediata contenção estrutural dos pilares com placas e vigas de aço nas duas colunas e o remanejamento interno de 79 dos 260 pacientes.

"As medidas que estão sendo adotadas, do ponto de vista estrutural, segundo os especialistas e técnicos, são adequadas para conter a evolução do abalo retirando o risco iminente de desabamento, em 24 horas, que é o período critico nesse tipo de situação", tranquiliza José Marcos Eulálio, diretor-geral do HUCFF.

Em razão dos problemas ocorridos, a direção do HUCFF informou que hoje o hospital de campanha será instalado no estacionamento da Faculdade de Odontologia, para onde serão deslocado pacientes de tratamento intensivo coronariano. Porém, os atendimentos ambulatoriais, a coleta de exames e o Serviço de Métodos Especiais (SME) estão mantidos e em funcionamento.

Mais conteúdo sobre:
DesabamentohospitalRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.