Anomalia nos cromossomos causa câncer de cólon em jovens

Descoberta pode abrir portas a novas investigações para prevenir e tratar a doença

EFE

28 de outubro de 2007 | 09h37

Uma anormalidade nos cromossomos característicos do envelhecimento está vinculada ao câncer de cólon em pessoas com menos de 50 anos, revelou neste domingo, 28, um estudo apresentado à Sociedade Americana de Genética Humana, em San Diego (Califórnia).   Segundo cientistas da Clínica Mayo, a descoberta pode acender um sinal de alerta para possíveis pacientes jovens de câncer de cólon e abrir a porta a novas investigações para prevenir e tratar a doença.  A equipe da Clínica Mayo examinou a estrutura dos telômeros - que se encontram nos extremos dos cromossomos e mantêm sua estrutura - em 114 pacientes de câncer com menos de 50 anos e em 98 sem antecedentes da doença. Geralmente, os telômeros se encurtam com a passagem dos anos e estão vinculados a algumas doenças, entre elas o câncer.  Os cientistas, liderados por Lisa Boardman, especialista em doenças gastrointestinais, constataram que os pacientes de câncer de cólon tinham telômeros curtos, apesar de sua juventude. Além disso, a doença neste grupo afetou em maior medida os homens que as mulheres.  O câncer de cólon se caracteriza pelo desenvolvimento de nódulos no cólon, o reto e o apêndice. É a segunda principal causa de morte por câncer nos Estados Unidos.  Para os pesquisadores, esta ligação entre o câncer e o encurtamento do telômero permite que essa parte cromossômica seja um marcador da doença e um sistema de alarme para antecipar o risco.

Tudo o que sabemos sobre:
câncercólonjovens

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.