ANS quer reduzir número de cesáreas na rede privada

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) elabora resolução normativa para tentar reduzir a taxa de cesáreas em pacientes atendidas por planos e seguros-saúde privados. Hoje 82,4% dos partos são cirúrgicos. O porcentual é três vezes superior aos 27,5% da rede pública, e está muito acima dos 10% a 15% aceitos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Nos últimos cinco anos a proporção de cesáreas nos setores público e privado passou de 37,8% para 41,8%.

Agencia Estado,

11 de outubro de 2006 | 11h03

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.