Regis Duvignau/Reuters
Regis Duvignau/Reuters

ANS suspende temporariamente venda de 31 planos de saúde

Medida, que passa a vigorar nesta sexta, foi adotada diante do alto índice de reclamações recebidas na agência

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

04 Junho 2018 | 14h10

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Saúde Suplementar  (ANS) suspendeu temporariamente o direito de 12 operadoras  de venderem 31 tipos planos de saúde. A medida, que passa a vigorar nesta sexta,8, foi adotada diante do alto índice de reclamações recebidas na agência contra esses planos durante o primeiro trimestre deste ano. As operadoras somente poderão voltar a ofertar no mercado esses contratos quando comprovarem a melhoria no atendimento.

Isso não significa que contratos já existentes estão suspensos. Eles continuam a vigorar. O objetivo da medida é apenas evitar que novos usuários contratem tais modalidades enquanto os problemas não forem solucionados, como o não cumprimento nos prazos para agendamento de consultas ou exames.

+++ Ministro quer planos de saúde alternativos

As reclamações foram captadas pelo Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento. Entre janeiro e março, a ANS recebeu 15.655 reclamações de natureza assistencial. Dessas, 13.999 foram consideradas para análise do programa. 

+++Idec pede à Justiça suspensão de reajuste de planos de saúde individuais 

Ao mesmo tempo, a ANS determinou a reativação de 22 planos vendidos por 16 operadoras. Todos tinham sido alvo de suspensão temporária também provocada pela alta quantidade de reclamações registrada no programa em ciclos anteriores de análise. Esses planos poderão ser comercializados a partir desta sexta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.