Anticoncepcionais orais dificultam formação de massa muscular

Segundo os pesquisadores, ainda 'serão necessários mais estudos para explicar a causa destes resultados'

Efe,

17 Abril 2009 | 16h42

Os anticoncepcionais orais dificultam o desenvolvimento de massa muscular, segundo um estudo realizado por cientistas americanos e publicado nesta sexta-feira, 17, por The American Physiological Society.

 

Os pesquisadores das universidades americanas do Texas A&M e Pittsburgh submeteram 73 mulheres a um programa de 10 semanas de exercícios de resistência e comprovaram que as que não consumiam anticoncepcionais orais ganharam 60% mais de massa muscular que as que os tomavam.

 

Por outra parte, os níveis de hormônios anabólicos (que intervêm na formação de músculos) eram significativamente mais baixos nas usuárias de anticoncepcionais, que por sua vez tinham níveis maiores de hormônios catabólicos (destruidores de músculos) no sangue.

 

"Surpreendeu-nos a magnitude das diferenças na formação de massa muscular entre ambos os grupos", afirmam os autores, que apresentarão seu trabalho na 122ª reunião anual da Sociedade Americana de Fisiologia entre os dias 18 e 22 de abril em Nova Orleans.

 

Para o estudo foram selecionadas 73 mulheres saudáveis de entre 18 e 31 anos divididas em dois grupos - 34 usuárias de contraceptivos orais e 39 não usuárias -, que completaram um programa de resistência física de 10 semanas.

 

Elas foram encorajadas a consumir pelo menos 0,5 grama de proteína por cada meio quilo de peso a cada dia para garantir a ingestão das calorias e proteínas necessárias para o desenvolvimento muscular.

 

As participantes fizeram os exercícios três vezes por semana durante dez semanas sob a supervisão de fisiólogos.

 

Foram colhidas amostras de sangue antes e depois do programa de treinamento para medir os níveis de hormônios anabólicos e catabólicos.

 

Segundo os pesquisadores, embora o estudo demonstre os efeitos negativos dos contraceptivos orais sobre a formação de massa muscular no contexto de um programa de exercícios de resistência, "serão necessários mais estudos para explicar a causa destes resultados".

Mais conteúdo sobre:
anticoncepcionais orais saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.