Antidepressivo pode aumentar longevidade, diz pesquisa

Estudo com droga mianserina mostra aumento de 30% na vida de microorganismos.

BBC Brasil, BBC

26 de novembro de 2007 | 09h45

Pesquisadores nos Estados Unidos analisaram os efeitos de um medicamento antidepressivo na duração de vida de um grupo de vermes e concluíram que o remédio pode aumentar a expectativa de vida em humanos.No estudo publicado na revista Nature, cientistas do Centro de Pesquisa para o Câncer Fred Hutchinson, em Seattle, expuseram nematódeos a 88 mil tipos de substâncias químicas. O antidepressivo mianserina mostrou que é capaz de estender a expectativa de vida em quase 30%.Segundo os cientistas, o medicamento parece reproduzir no organismo os efeitos do único mecanismo capaz de aumentar a vida de um animal - a fome.Por razões ainda não totalmente compreendidas, deixar um organismo vivendo apenas da mínima quantidade de calorias necessárias para sua sobrevivência aumenta a longevidade.Os cientistas estão tentando entender os motivos pelos quais a mianserina imita os efeitos da fome no cérebro.Para Linda Buck, uma das autoras da pesquisa em Seattle, é possível que o medicamento tenha interferido no equilíbrio entre duas substâncias químicas cerebrais que ajudam o nematódeo a decidir se existe alimento suficiente para justificar a deposição de ovos."Isso pode produzir um estado de fome perceptível, mas não real", afirmou.Segundo Buck, a descoberta de uma droga que aumenta a longevidade nos nematódeos pode levar à revelação de genes nos seres humanos que poderiam ser manipulados para se obter o mesmo efeito."Poderá ser possível identificar novos genes que atuem no processo de envelhecimento. Além disso, também poderemos ter a chance de encontrar medicamentos mais apropriados para o teste em mamíferos", afirmou a pesquisadora.O organismo dos nematódeos se assemelham ao do homem em muitos aspectos, possuindo um sistema nervoso central e órgãos sexuais.Como a vida média desses animais é de algumas semanas, eles são preferidos para estudos sobre longevidade.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.