Anvisa abre consulta pública para reduzir elementos químicos nos alimentos

Agência propõe atualizar percentual de arsênio, chumbo, cádmio, mercúrio e estanho

Agência Brasil

29 Outubro 2010 | 16h43

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai rever o limite de concentração de elementos químicos inorgânicos em alimentos.

 

O órgão propõe atualizar o percentual de uso de arsênio, chumbo, cádmio, mercúrio e estanho, elementos que, em alto teor, contaminam os alimentos e põem em risco a saúde da população.

 

A proposta da Anvisa ficará em consulta pública por 60 dias. De acordo com a agência, a proposta prevê o uso de tecnologia apropriada para garantir que os níveis desses elementos sejam os mais baixos possíveis.

 

Em grande quantidade, o chumbo, por exemplo, pode causar inflamação no sistema nervoso central e, em baixo nível, afetar o desenvolvimento mental e a gestação, além de causar anemia e doenças cardíacas.

 

Os limites propostos pela Vigilância Sanitária estão em acordo com avaliações internacionais e foram debatidos na Comissão de Alimentos do Mercosul, segundo a Anvisa.

 

As sugestões podem ser enviadas à sede da agência, em Brasília, ou para pelo e-mail cpcontaminantes@anvisa.gov.br

Mais conteúdo sobre:
Anvisa elementos químicos alimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.