Ulrich Perrey/POOL/AFP
Ulrich Perrey/POOL/AFP

Anvisa autoriza dois novos estudos clínicos para covid-19

Medicamentos serão testados em pacientes hospitalizados com pneumonia grave e com ‘tempestade de citocinas’ associadas ao novo coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2020 | 09h40

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou dois novos estudos clínicos para a covid-19 por meio de portaria publicada no Diário Oficial da União de quarta-feira, 24. Os testes são focados em tratamentos com os medicamento remdesivir associado tocilizumabe e ruxolitinibe.

O estudo com remdesivir com tocilizumabe será realizado com 105 pacientes hospitalizados com pneumonia grave causada pelo novo coronavírus. A autorização foi solicitada pela empresa PPD Pesquisa Clínica.

Segundo a Anvisa, o estudo será randomizado (pacientes aleatoriamente distribuídos em grupos, em que um receberá a combinação dos dois medicamentos e outro receberá remdesivir com placebo), duplo-cego (examinador e examinado não saberão quem recebeu os dois medicamentos combinados) e multicêntrico (em mais de uma instituição). 

O remdesivir é um dos principais medicamentos estudados para o tratamento de pacientes com a covid-19. Uma pesquisa divulgada na revista Nature neste mês apontou resultados promissores para reduzir a carga viral e evitar danos aos pulmões de macacos infectados. 

O outro estudo testará o medicamento ruxolitinibe no combate à “tempestade citocinas” (reação imunológica exagerada) associada à covid-19 em 60 pacientes. Ele também será duplo-cego, multicêntrico e randomizado (controlado com placebo) e foi solicitado pelo grupo farmacêutico Novartis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.