REUTERS/Thomas Peter/Arquivo
REUTERS/Thomas Peter/Arquivo

Anvisa avalia o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da Coronavac nesta sexta-feira, 22

Uso emergencial pode ser concedido a vacinas em fase de desenvolvimento, desde que estudos clínicos tenham sido feitos no País; agência aguarda envio de dados do Butantan, até 28 de fevereiro, sobre duração da eficácia e segurança da vacina

Mateus Vargas, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2021 | 19h21

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reunirá a sua diretoria colegiada nesta sexta-feira, 22, para avaliar se permite o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da Coronavac.

No último domingo, 17, a agência liberou o uso de 6 milhões de doses desta vacina, desenvolvida pelo Instituto Butantan e pela farmacêutica chinesa Sinovac. Agora, a Anvisa avalia o aval ao lote de imunizantes que foi envasado pelo Butantan.

Na mesma reunião do dia 17, a Anvisa também aprovou a aplicação de 2 milhões de doses prontas da vacina de Oxford/AstraZeneca, que deve chegar na sexta, 22, ao País após negociações para a liberação da importação da Índia. 

O uso emergencial pode ser concedido a vacinas que estão em fase de desenvolvimento, desde que estudos clínicos tenham sido feitos no Brasil. A Anvisa aguarda o envio de dados do Butantan, até 28 de fevereiro, sobre a duração da eficácia e segurança da vacina, como ficou acordado em termo de compromisso. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.