Anvisa descarta 6 casos de suspeita de gripe; 12 aguardam laudo

Mulher que chegou ao Rio vindo de Miami era asmática e sinais da doença foram confundidos

Fabiana Cimieri e Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo

28 Abril 2009 | 11h42

 Países se adiantam à OMS e recomendam adiamento de viagens

Seis pessoas que chegaram ao Brasil com sintomas parecidos com o da gripe suína não estão com a doença. Os casos foram descartado na manhã desta terça-feira, 27, pelo coordenador de portos, aeroportos e fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Rio, Marcelo Felga. Ele afirmou que está descartada a suspeita de gripe suína em passageiros que passaram mal antes de desembarcar, na manhã desta terça, no Aeroporto Internacional do Rio. Uma paciente que apresentou sintomas parecidos com o da doença era asmática. Doze casos aguardam laudo no Brasil.

 

Veja também:

linkConheça as medidas anunciadas pelo mundo contra a gripe suína

linkFAO investigará fazendas onde pode ter surgido gripe suína

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde

especialEntenda a doença e saiba como ela é transmitida

especialVeja como é a ação do vírus H1N1

mais imagens Galeria: Gripe Suína  

 

 

Segundo ele, cinco pessoas que haviam chegado do Panamá e uma de Miami foram examinados no posto médico do aeroporto. Três do voo do Panamá apresentavam gastroenterite, os outros três foram imediatamente liberados, e a passageira de Miami era asmática.

 

Além do casal internado no Hospital Copa D'Or que pode ter contraído gripe suína numa viagem ao México, outras quatro pessoas estão sendo examinadas pelo Instituto de Pesquisas Evandro Chagas Filho (Ipec) da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio. Elas voltaram recentemente de viagens às áreas atingidas (Canadá, México e EUA) e apresentaram sintomas de gripe.

 

Duas delas passaram por exames clínicos que descartaram a gripe suína e já foram liberadas. Outras duas ainda estão sendo aguardadas no Ipec, que deve soltar um boletim no final do dia com o balanço dos casos examinados.

Já o secretário de Saúde da Bahia, Jorge Solla, disse acreditar, com base nas informações colhidas até o momento, que "provavelmente não se trata de gripe suína" a doença que fez um paciente ser internado na segunda-feira, em Salvador, com suspeita de ter contraído a enfermidade em uma viagem aos Estados Unidos. De acordo com o secretário, Magno apresenta melhora no estado clínico e pode ser liberado em dois dias, dependendo do resultado do exame de sangue. Ele também foi submetido a exames específicos para identificar o tipo de vírus que o infectou. Eles serão analisados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio. Os resultados devem ficar prontos em "entre dez e 15 dias", segundo Solla.

(com Tiago Décimo)

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.