Divulgação
Divulgação

Anvisa fecha fábrica clandestina de próteses dentárias e ortopédicas em SP

Fábrica funcionava em Valinhos sem autorização e fiscais constataram que fazia cópias de peças e nomes de fabricantes licenciados

Divulgação
Divulgação

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

21 Dezembro 2016 | 15h46

SÃO PAULO  - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária interditou nesta terça-feira, 20, uma fábrica clandestina de implantes dentários, implantes ortopédicos e de instrumental médico. A fábrica funcionava em Valinhos, no interior de São Paulo, sem autorização de funcionamento e a produção ocorria sem cuidados de higiene. 

A Anvisa informou que, como a fabricação desse tipo de produto sem autorização é considerada crime, o proprietário da fábrica foi levado para prestar esclarecimentos à polícia. Além da fabricação ilegal, os fiscais constataram que a empresa também fazia cópias de peças e de nomes de fabricantes licenciados. 

Segundo a Anvisa, esta iniciativa de fiscalização tem acontecido no país para coibir a venda e o uso de produtos para saúde irregulares e que podem colocar em risco a saúde dos seus usuários.

A Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo) informou que, dos mais de 2 milhões de implantes feitos no país, 30% são feitos com produtos fabricados de forma clandestina. "A prática pode causar danos à saúde dos pacientes que vão desde rejeição do implante até inflamações infecções graves, não apenas na boca", informou em nota.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.