Anvisa produzirá 100 mil folhetos sobre gripe suína

Folders serão distribuídos nos aeroportos; intenção é aumentar a produção durante a semana

Lígia Fomenti, O Estado de S.Paulo

27 Abril 2009 | 13h28

O diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Agenor Alvares da Silva, afirmou que nesta segunda-feira, 22, serão produzidos 100 mil folders para serem distribuídos a passageiros que embarcam e desembarcam dos Estados Unidos, México e Canadá, onde há casos de gripe suína confirmados. Nesse primeiro momento, 70 mil folhetos serão usados no aeroporto de Cumbica, em São Paulo, e o restante no Galeão, no Rio de Janeiro.

 

Veja também: 

linkNo Rio, passageiros não recebem aviso sobre a gripe suína

linkCasal é internado em Minas Gerais com suspeita de gripe suína

linkSaúde descarta casos suspeitos de gripe suína em SP

linkNão há evidências de casos de gripe suína no País, afirma Saúde

especialEntenda a doença e saiba como ela é transmitida

mais imagens Galeria: Gripe suína

 

A expectativa é de que esse número, ao longo da semana, seja ampliado e possa chegar até a um milhão de folhetos. Além dos folders, a Anvisa deverá fazer hoje uma tomada de preços para a compra de máscaras para serem usadas por funcionários da Agência responsáveis pela fiscalização.

 

De acordo com Alvares da Silva, todos os dias, desembarcam no país 7 mil passageiros vindos dos Estados Unidos, México e Canadá. Foi distribuído ainda um áudio, que deverá ser usado nos voos com alerta aos passageiros sobre os sintomas da doença.

 

Os comissários das companhias aéreas serão questionados quando o avião chegar, por funcionários da Anvisa, se há casos suspeitos. Se isso for confirmado, um médico será encaminhado ao local para que o passageiro não tenha contato com pessoas no aeroporto.

 

As máscaras que serão adquiridas poderão ser distribuídas também para passageiros que desembarcarem, mas somente quando houver casos suspeitos no avião em que estiverem.

 

O secretário de Vigilância em Saúde, Gerson Penna, afirmou que todas as medidas de prevenção para a doença estão sendo tomadas no País. Ele disse que não há ocorrência de novos casos suspeitos no Brasil, além dos dois registrados no final de semana. Ele informou que não haverá restrição de viagens para as áreas com casos da doença. Isso somente ocorreria caso o Comitê de Emergência Mundial assim determinasse e então o Brasil seguiria essa recomendação.

 

As declarações foram dadas depois de reunião realizada hoje do Gabinete Permanente de Emergência, no Ministério da Saúde. O grupo é formado por representantes do ministério da Saúde, Anvisa e Agricultura. Desde sábado, o grupo se reúne diariamente.

 

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, encontra-se em um congresso na Turquia e, de acordo com Gerson Penna, está acompanhando todas as providências adotadas no país.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaAnvisafolhetos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.