Anvisa quer saber resultados de reprodução assistida

Órgão ainda não tem informações confiáveis sobre número de embriões obtidos e sucesso de gestações

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2010 | 10h43

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quer que as clínicas de reprodução assistida informem os resultados dos processos realizados. Atualmente, o órgão regulador não tem informações confiáveis sobre o número de embriões obtidos e a respeito do sucesso ou insucesso das gestações. "Não sabemos se houve gravidez ou não. O sistema existente não é validado (não há segurança sobre a veracidade das informações) e as clínicas não sabem como alimentá-lo", afirmou ontem Dirceu Barbano, direto da agência.

A situação não permite que seja conhecido, por exemplo, o índice geral de sucesso dos centros, para comparar com os números divulgadas pelo marketing das empresas. A proposta da agência ficará por 30 dias em consulta pública.

Segundo balanço do órgão regulador, desde a última regulamentação para as clínicas, ocorrida em 2006, os dados disponíveis apontam que cresceu o número de embriões considerados viáveis para implantação, o que indicaria melhoria na qualidade dos serviços prestados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.