Anvisa reforça controle de passageiros de países do Mercosul

Viajantes que chegam da Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai terão de preencher formulário sobre a saúde

22 Junho 2009 | 19h56

Viajantes que chegam da Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai terão de preencher documento com informações sobre o estado de saúde, segundo decisão anunciada nesta segunda-feira, 22, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A medida, diz a agência, facilitará o acompanhamento de possíveis casos suspeitos da gripe suína.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

A Anvisa anunciou uma série de novas medidas para reforçar a vigilância em portos e aeroportos de todo o País, por causa do aumento do número de casos de Influenza A (H1N1), a gripe suína, em países vizinhos do Brasil.

 

Para isso, o País vai aumentar o alerta em todas as entradas para, segundo nota da agência, "detectar, diagnosticar e encaminhar para tratamento casos de pessoas suspeitas de estarem infectadas pelo vírus".

 

As principais medidas anunciadas pela Anvisa são as seguintes:

 

A adoção da Declaração de Saúde do Viajante (DSV), harmonizada entre os Estados Partes do Mercosul, para monitoramento de todos passageiros que chegam ao País. A declaração vai permitir um acompanhamento mais rápido dos passageiros.

 

A apresentação do documento será obrigatória para a entrada no País. O formulário será distribuído dentro do meio de transporte e deverá ser apresentado por todos os passageiros, inclusive as crianças, cujos pais serão responsáveis pelos dados.

 

Foram impressos 500 mil formulários que estão sendo distribuídos nos portos, aeroportos e áreas de fronteiras. O tempo médio de preenchimento do documento é de cinco minutos.

 

As companhias aéreas serão obrigadas a fornecer a lista de passageiros junto com a Declaração Geral da Aeronave no momento da chegada do avião.

 

Haverá remanejamento de funcionários para fortalecer o controle nos postos de fronteiras com países da América do Sul e no aeroporto Internacional de Guarulhos.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína mercosul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.