JOSÉ PATRÍCIO/ESTADÃO
JOSÉ PATRÍCIO/ESTADÃO

Anvisa suspende venda de emagrecedor e medicamento para gastrite

Laboratório deve recolher lotes dos seguintes remédios: o Gastrium, o Biomag e o seu genérico, o cloridrato de sibutramina

Gustavo Aguiar, O Estado de S. Paulo

04 Agosto 2016 | 17h24

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, nesta quinta-feira, 4, que o laboratório Aché suspenda a fabricação e recolha todos os lotes disponíveis nas farmácias de três medicamentos. São eles o Gastrium, omeprazol usado no tratamento de gastrite e úlceras, o emagrecedor Biomag e seu genérico, o cloridrato de sibutramina. 

De acordo com a resolução publicada no Diário Oficial, o Aché vinha usando uma formulação diferente da aprovada pela Agência na fabricação do Gastrium e alterou, sem informar, o fornecedor do princípio ativo para produzir do Biomag e do cloridrato de sibutramina. As normas impõem que alterações como estas devem ser comunicadas à Anvisa com antecedência. 

O laboratório tem 60 dias para cumprir a decisão. Diante das irregularidades, a agência informou que o caso está em investigação para adoção de medidas e sanções cabíveis, caso necessário. A Anvisa determina que, nestes casos, os medicamentos sejam inutilizados. Representantes do Aché devem se reunir nesta sexta, 5, com membros da agência fiscalizadora para discutir a situação.

Apesar da determinação, há uma apresentação do Gastrium que continuará disponível no mercado, a de 40 mg. O recolhimento do medicamento deverá ser feito, segundo a resolução da Anvisa, das embalagens de 10 mg e 20 mg. No caso do Biomag e do genérico, todas as apresentações disponíveis deverão ser retiradas das prateleiras. 

Em nota, o laboratório Aché informa que está tomando as medidas necessárias para atender a regulamentação da Anvisa e regularizar a situação dos medicamentos suspensos. "O Aché afirma e assegura que esses medicamentos são absolutamente seguros e eficazes cumprindo com os mais altos padrões de qualidade", diz o comunicado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.