Anvisa suspende importação e venda de remédio contra câncer de mama

Agência registrou o descumprimento de normas regulamentares no processo de fabricação do medicamento Anastrol 1mg

27 de maio de 2013 | 15h44

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a importação, a distribuição, o comércio, a divulgação e o uso em todo o país de todos os lotes do remédio Anastrol 1 miligrama, usado no tratamento contra o câncer de mama. A resolução foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União e já está em vigor.

De acordo com o texto publicado pelo D.O., a decisão foi tomada depois que a agência registrou o descumprimento de normas regulamentares no processo de fabricação do produto, o que provocou o indeferimento da renovação de registro do Anastrol 1 mg.

O remédio, cujo princípio ativo é o Anastrozol, foi registrado pelo Laboratório Libra do Brasil S.A. O Estado entrou em contato com a farmacêutica, mas não teve retorno.

O pedido de renovação do registro do medicamento foi negado pela Anvisa pois a empresa não conseguiu comprovar que os lotes do medicamento são produzidos da mesma forma e, portanto, com o mesmo nível de qualidade. A bula do medicamento traz a indicação de uso para câncer de mama em estágio inicial na pós menopausa.

Segundo a assessoria da Anvisa, "a medida não impacta a política pública de medicamentos", pois o produto não faz parte da Relação de Medicamentos Essenciais (Rename) e não é entregue pelo SUS. A ultima versão da Rename que continha o Anastrozol foi a de 2010.

Com informações da Agência Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.