Anvisa suspende propaganda do suplemento alimentar creatina

Produto é indicado para crescimento muscular; consumo excessivo pode trazer danos à saúde

Agência Brasil

17 Setembro 2010 | 15h56

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou como medida de interesse sanitário a suspensão de todas as propagandas que possam induzir o consumidor a ingerir o alimento Creatina, de responsabilidade da empresa Probiótica Laboratórios Ltda.

De acordo com resolução publicada nesta sexta-feira, 17, no Diário Oficial da União, a medida vale para todo o território nacional e abrange todas as propagandas, em qualquer meio de comunicação, em especial no impresso Explosão Muscular.

O suplemento é indicado para alcançar benefícios como crescimento muscular, aumento dos níveis de força e melhoria da performance nos treinos esportivos. De acordo com a Anvisa, o consumo excessivo desse alimento pode acarretar prejuízos à saúde, além de não trazer os benefícios esperados.

A determinação durará o tempo necessário para adequação da campanha publicitária.

 

Outro lado

 

Em comunicado à imprensa, a Probiótica Laboratórios informa que:

 

A nossa propaganda apontada pela Anvisa traz informações de cunho científico, que complementam de forma orientativa o consumo de creatina pelos atletas.

 

Em virtude de a atual legislação apontar como obrigatórios os dizeres de rotulagem "Creatina é um produto destinado a complementar os estoques endógenos de creatina", entendemos que explicar o porquê da necessidade de os estoques endógenos de creatina serem complementados é de fundamental importância para os atletas, que, em sua quase totalidade, não têm acesso a nutricionistas ou médicos esportivos.

 

Isso é agravado pelo fato de os atletas que consomem Creatina não saberem o que significa o termo endógeno nem o que é a creatina do ponto de vista químico e fisiológico. Por ser um produto alimentício e, portanto, livre de prescrição, é necessário que haja uma informação mais completa e a adequação da legislação sanitária para melhorar essa informação ao consumidor.

 

Independentemente de nossa opinião técnica e científica, estamos fazendo um comunicado ao mercado, com a suspensão dos materiais promocionais e propagandas da Creatina, em especial o impresso apontado. Ficamos à disposição para quaisquer informações adicionais.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.