Anvisa suspende propaganda irregular de medicamentos fitoterápicos

Produtos à base de aveloz e Harp 100 não têm registro e prometem curar câncer, aids e doenças crônicas

estadão.com.br

17 Junho 2010 | 16h32

SÃO PAULO - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta quarta-feira, 17, a proibição da propaganda, em todo o País, de três produtos fitoterápicos (de origem vegetal).

 

São eles: Kit Aveloz (que contém Óleo de Copaíba, Composto 10 ervas, Graviola e Extrato de Aveloz), Pomada Aveloz e Harp 100. Os produtos não possuem registro e suas propagandas divulgam a errada ideia de que são indicados para fins terapêuticos.

 

A suspensão publicitária se aplica a todos os veículos de comunicação de massa, principalmente na internet. No caso dos produtos à base de aveloz, a proibição se aplica ao site www.tratamentocanceraveloz.com,que divulga informações de que os cosméticos são indicados para tratamento de câncer, aids e doenças crônicas.

 

No caso do Harp 100, também conhecido por Ervas Life Harp 100, os sites www.decanaturallife.meubox.com.br e www.hotfrog.com.br informam que o produto é indicado para tratamento de doenças como artrite, artrose, reumatismo e dor na coluna.

 

A medida durará o tempo necessário para a regularização dos produtos às normas da Anvisa, assim como das propagandas publicitárias.

Mais conteúdo sobre:
Aveloz. Harp 100 Anvisa fitoterápicos Anvisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.