Anvisa suspende venda do Gingko Biloba

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a fabricação, distribuição, comércio e uso, em todo do País, dos produtos Gingko Biloba 80mg, Garcínia 250mg e Fitolight, este último vendido como complexo emagrecedor. Fabricados pela empresa Fitovida Laboratório, de Uberlândia, em Minas Gerais, nenhum dos produtos possui registro na Anvisa. O órgão determinou também a interdição cautelar, em todo o País, do lote 67752 do anti-hipertensivo Etildopanan (Metildopa) 250mg, data de validade 06/08. O medicamento é fabricado por Neo Química Comércio e Indústria, de Anápolis (GO). Segundo laudo emitido pelo Laboratório do Estado do Amapá, amostras desse lote apresentaram resultado insatisfatório no ensaio de dissolução. O medicamento não diluiu no tempo previsto nas especificações - em 20 minutos, o medicamento não pode dissolver menos que 80% de sua composição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.