Camila Souza/GOVBA
Camila Souza/GOVBA

Após atrasos na entrega de vacinas, todos os Estados iniciam imunização contra a covid-19

Bahia, Pará, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Rio Grande do Norte, Acre, Amapá, Rondônia, Roraima e Distrito Federal iniciaram campanhas de vacinação nesta terça-feira, 19; demais Estados iniciaram na segunda-feira, 18

Carla Menezes e Luiz Carlos Pavão, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2021 | 09h52
Atualizado 19 de janeiro de 2021 | 18h04

Após falhas de logística do Ministério da Saúde que atrasaram a distribuição da vacina contra a covid-19, os Estados que ainda aguardavam a chegada das doses do imunizante contra o coronavírus já puderam iniciar campanha de vacinação. Bahia, Pará, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Rio Grande do Norte, Acre, Amapá, Rondônia, Roraima e o Distrito Federal começaram a imunizar seus cidadãos nesta terça-feira, 19. Os demais Estados já haviam iniciado na segunda-feira, 18. São Paulo aplicou a primeira dose ainda no domingo, 17, minutos após a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford.

Nesta primeira fase da vacinação, o Ministério da Saúde definiu como grupos prioritários os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia e os idosos e pessoas com deficiência residentes em asilos. O Brasil tem apenas seis milhões de doses da Coronavac, quantidade suficiente para imunizar somente 0,5% dos idosos e 1/3 dos profissionais de saúde do País. Segundo o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Carlos Lula, a estimativa é de que o estoque seja esgotado em uma semana.

O Instituto Butantã pediu autorização de uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta segunda-feira, 18. A agência deve analisar o pedido em até 10 dias. Ainda não há previsão para a chegada das 2 milhões de doses da vacina de Oxford, produzidas pelo Instituto Serum, da Índia. 

Bahia

Na Bahia, a primeira pessoa a receber a Coronavac foi a enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinha, de 53 anos, que trabalha na linha de frente no combate à covid-19 no Hospital Couto Maia, em Salvador. 

Pará

A técnica de enfermagem Shirley Cuimar Cruz Maia, de 39 anos, foi a primeira imunizada no Pará. Ela trabalha no Hospital de Campanha montado em Belém para atender os pacientes da covid-19. 

Paraíba

Na Paraíba, a escolhida foi a enfermeira Marineide Rodrigues Gouveia Ferreira, de 60 anos. Por ser hipertensa, Marineide precisou assinar um termo de responsabilidade para atuar na área de covid do Hospital Clementino Fraga, na capital João Pessoa. 

Sergipe

Em Sergipe, a enfermeira Sônia Aparecida Damásio, de 48 anos, foi a primeira imunizada. Ela é funcionária do Hospital de Urgência Governador João Alves Filho, principal unidade hospitalar do Estado.

Alagoas

No Estado de Alagoas, a campanha de vacinação teve início com Marta Antônia de Lima, de 50 anos, assistente social do Hospital da Mulher de Maceió.

Distrito Federal

A enfermeira Lidia Rodrigues Marques, de 31 anos, foi a primeira a ser vacinada no Distrito Federal. Ela é servidora no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência no tratamento de covid-19. Além dela, foram imunizados a técnica de enfermagem Karina Jesus Silva, a fisioterapeuta Ana Paula Barbosa Pereira, a médica Juliana Bento da Cunha, a auxiliar de limpeza Narcisa Trajano de Araújo e o vigilante Pedro Teodoro.  

Rio Grande do Norte

Com direito a dança de comemoração, a técnica de enfermagem Maria das Graças Pereira foi a primeira a receber a Coronavac no Rio Grande do Norte. Ela é servidora do Hospital Giselda Trigueiro, referência em infectologia no Estado.  

Acre

No Acre, a campanha de vacinação teve início com José Marcelino de Oliveira, de 85 anos, morador de um instituto de longa permanência da capital, Rio Branco. 

Amapá

A enfermeira Kátia Marinho, de 55 anos, foi a primeira pessoa a receber a Coronavac no Amapá. Logo em seguida, o também enfermeiro Demétrio Tyrió, de 46 anos, foi o primeiro indígena a receber a vacina no Estado.

Rondônia

Em Rondônia, as primeiras pessoas imunizadas contra a Covid-19 foram a médica Karina Negrão Zingra, o enfermeiro do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), Márcio James Jorge Santos e o indígena, Elivar Karitiana. A transmissão do momento foi realizada pela página do governo do Estado através de uma rede social.

Roraima

Nesta terça-feira, o governo de Roraima iniciou sua vacinação. A primeira pessoa imunizada foi a representante indígena Iolanda Pereira da Silva, de 45 anos, da etnia macuxi da comunidade indígena em Uiramutã. Além dela, a profissional da saúde Gilda Aparecida, técnica de enfermagem em Roraima e o idoso José Ribeiro Ferreira da Silva, de 80 anos, morador da 'Casa do Vovô' também receberam a primeira dose da Coronavac.

 

Demais estados iniciaram vacinação ainda na segunda-feira, 18

Mato Grosso do Sul

Quatro pessoas receberam as primeiras doses da vacina no Estado, mas a primeira delas foi a indígena Domingas da Silva de 91 anos, que fez questão de agradecer na língua materna. 

Rio Grande do Sul

O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite (PSDB) nas redes sociais. Cinco pessoas receberam a primeira dose da Coronavac. Pertencentes aos grupos de risco, Eloina Gonçalves Born, de 99 anos, moradora do Residencial Geriátrico Donna Care; Jorge Amilton Hoher, 68 anos, médico-chefe do serviço de Medicina Intensiva da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre; Carla Ribeiro, 32 anos, da etnia kaingang e residente da Aldeia Fag Nhin ; Joelma Kazimirski, 48 anos, auxiliar de higienização do Grupo Hospitalar Conceição e Aline Marques da Silva, 40 anos, técnica de Enfermagem CTI Covid do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), foram os escolhidos.

Paraná

A enfermeira Lucimar Josiane de Oliveira, de 44 anos, que presta atendimento a casos suspeitos de Covid-19 no pronto-socorro do Complexo Hospitalar do Trabalhador, foi a primeira a ser vacinada.

Santa Catarina

Em Santa Catarina foram três pessoas que receberam a primeira dose de vacinação na cerimônia oficial. O enfermeiro Júlio César Vasconcellos de Azevedo, de Florianópolis; a gestora ambiental e indígena Eunice Antunes, liderança da terra indígena Morro dos Cavalos, em Palhoça, e o idoso João de Jesus Cardoso, que reside em uma instituição de longa permanência.

Espírito Santo

No Espírito Santo a primeira cidadã capixaba a receber a vacina foi Iolanda Brito da Silva, técnica de enfermagem que atua na linha de frente do combate à Covid-19.

Minas Gerais

Uma técnica de enfermagem encarregada de arrumar leitos de unidades de terapia intensiva para receber pacientes com covid-19 foi a primeira pessoa em Minas Gerais a receber a vacina Coronavac, produzida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã, de São Paulo. A técnica, Maria Bom Sucesso Pereira, de 57 anos, que trabalha no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte, referência em doenças infecto-contagiosas, após ser imunizada, pediu que a população tome a vacina e siga com os cuidados contra o vírus.

"Nesta hora, neste momento, está chegando a vacina, a nossa luz no fim do túnel. Então, peço à população, vacinem, mas, por favor, tomem cuidado. Não deixem de usar a máscara, álcool em gel e lavar as mãos. Isso vai vir conosco por algum tempo, mas vai passar", afirmou, depois de receber a dose, por volta das 21h30 desta segunda-feira, no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na Grande Belo Horizonte, por onde chegaram os imunizantes.

Goiás

No Estado, Maria Conceição da Silva, de 73 anos, foi a primeira a receber a vacina. Ela é residente do Abrigo dos Velhos Professor Nicéphoro Pereira da Silva, em Anápolis.

Mato Grosso

A primeira cidadã vacinada contra o coronavírus em Mato Grosso foi a técnica de enfermagem Luiza Batista de Almeida Silva, 43 anos. Ela atua na área desde 2011 e, em 2019, ingressou no Hospital Metropolitano, unidade em que atualmente desempenha suas atividades na Unidade de Terapia Intensiva de pacientes com Covid-19. No total, na cerimônia-simbólica 10 profissionais da saúde do Estado foram vacinados.

Tocantins

A primeira tocantinense vacinada foi Edleuza Ferreira dos Santos, enfermeira na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital do Estado, trabalha na área da saúde no Tocantins desde 1994.

Amazonas

Uma indígena, a técnica de enfermagem Vanda Ortega, de 33 anos, da etnia Witoto, foi a primeira amazonense vacinada contra a Covid19, no início da noite de ontem (17). Funcionária da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Vanda fez discurso cobrando o governador do Amazonas, Wilson Lima, para colocar os povos indígenas como prioridade à vacinação. “Nesse momento da pandemia, nossas comunidades não têm sequer água potável para a higiene essencial à prevenção da Covid e outras doenças. Não queremos vacina só para os 410 previstos, somos milhares (de indígenas no Estado)”.

Vanda é liderança na comunidade Parque das Tribos, bairro em Manaus que concentra cerca de 2,5 mil indígenas que moram na área urbana em Manaus. Na capital, segundo o censo IBGE de 2010, havia 7 mil indígenas.

Maranhão

A técnica em enfermagem Egle Martins foi a primeira cidadã do Estado a ser vacinada. Ela relembrou os momentos difíceis e sofridos, mas acrescentou ser “gratificante ter a oportunidade de ajudar o próximo, que é o bem maior que temos que fazer”. As outras quatro pessoas vacinadas durante o evento foram a médica infectologista Conceição de Maria Pedroso e Silva de Azevedo, a enfermeira Sônia Maria Carvalho de Matos, o fisioterapeuta Henrique Lott Carvalho Novaes Sobrinho e a indígena da Aldeia Arariboia Fabiana Guajajara.

Piauí

Foram selecionados seis profissionais da rede pública de saúde, que atuam em diferentes hospitais, entre eles quatro enfermeiras e dois médicos. O grupo representa simbolicamente o público-alvo definido como prioritário para a imunização.

Ceará

No Estado, cinco profissionais de saúde e um indígena foram os primeiros vacinados contra a Covid-19. Os profissionais são da linha de frente desde o início da pandemia e trabalham no Hospital Estadual Leonardo da Vinci, em Fortaleza.

 

Pernambuco

A primeira pernambucana a ser vacinada contra a Covid-19 no Estado foi a técnica de enfermagem Perpétua do Socorro Barbosa dos Santos, de 52 anos, moradora de Recife.

Rio de Janeiro

No Estado, a vacinação começou aos pés do Cristo Redentor. Dulcinéia da Silva Lopes, de 59 anos, técnica de enfermagem do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, e a idosa Terezinha da Conceição, de 80 anos, foram as duas primeiras cariocas a receberem a vacina Coronavac.

São Paulo

Mônica Calazans, de 54 anos, moradora de Itaquera, com perfil de alto risco para complicações da covid-19 foi a primeira brasileira a receber no domingo, 17, uma dose da vacina Coronavac. A aplicação ocorreu minutos após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar o uso emergencial desta e também da vacina de Oxford por unanimidade.

Ela é enfermeira  do hospital Emílio Ribas e está há oito meses na linha de frente do combate ao coronavírus./COLABORARAM LIEGE ALBUQUERQUE e LEONARDO AUGUSTO

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.