Reprodução
Reprodução

Após campanha polêmica, Departamento de DST-Aids tem novo diretor

Fábio Mesquita assume posto de Dirceu Greco, exonerado depois da divulgação de campanha do Ministério da Saúde para prostitutas

Lígia Formenti, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2013 | 12h37

BRASÍLIA - O infectologista Fábio Mesquita será o novo diretor do Departamento de DST-Aids e Hepatites Virais. O médico, que atualmente coordena o programa de Aids da Organização Mundial de Saúde do Vietnã, implantou o programa de combate à doença em Santos na década de 90. Mesquita assume o cargo em meio a uma crise deflagrada há três semanas, com a divulgação de uma campanha de prevenção voltada para prostitutas.

Uma das peças da campanha trazia um cartaz com os dizeres: "Sou feliz sendo prostituta". O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, diante da divulgação, mandou retirar a campanha de circulação, exonerou o então diretor, Dirceu Greco. No dia seguinte, dois dos auxiliares saíram, em solidariedade. A campanha foi relançada com menos peças. Nesta semana, numa mensagem, Greco agradeceu a "posição unânime de repúdio às posições equivocadas e conservadoras da direção do ministério."

Tudo o que sabemos sobre:
AidsMinistério da Saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.