Divulgação/Governo do Estado de SP
Divulgação/Governo do Estado de SP

Após polêmica de vacina, entidade de servidores da Anvisa diz que não vai tolerar pressões

Associação também esclarece que a avaliação dos imunizantes contra a covid-19 será dentro dos padrões técnicos e científicos

Marcela Coelho, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2020 | 17h37

A Associação dos Servidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que os servidores não vão tolerar pressões no desempenho dos seus trabalhos e que as vacinas contra a covid-19 serão avaliadas segundo padrões técnicos e científicos. 

O esclarecimento foi feito devido às recentes polêmicas envolvendo a compra da vacina Coronavac pelo Ministério da Saúde. A Coronavac é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã

"Independentemente de origem ou nacionalidade, os produtos serão avaliados dentro dos mais elevados padrões técnicos e científicos, com a finalidade de promover o acesso e proteger a saúde do povo brasileiro", comunicou a Associação em nota.

Conforme a entidade, os servidores não irão tolerar quaisquer pressões de cunho político ou ideológico nos trabalhos. "Nesta oportunidade, manifestamos nosso apoio à diretoria colegiada da Anvisa, que vem se empenhando em favor da independência e autonomia da Agência."

O órgão reforçou ainda o compromisso dos servidores da Anvisa em "manter a isenção, a integridade, a ética e a celeridade na análise dos processos regulatórios que envolvem os produtos destinados ao enfrentamento da pandemia pelo novo coronavírus", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.