REUTERS
REUTERS

SC vai adiantar vacina contra H1N1; Rio prefere esperar

Estado da Região Sul tem terceira morte confirmada pela doença; no Rio, são três casos e um óbito

Aline Torres e Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

29 Março 2016 | 19h04

Após o registro da terceira morte por infecção do vírus H1N1, o governo de Santa Catarina anunciou que planeja iniciar a imunização já na próxima semana. Enquanto isso, no Rio, apesar do aumento de casos, o governo deve esperar a campanha nacional regulamentar, com início em 30 de abril.

Santa Catarina só aguarda a remessa do produto pelo Ministério da Saúde. As vacinas serão enviadas em seis remessas. Nas três primeiras (1.º a 15 de abril), todos os Estados receberão 25,6 milhões de doses, o que equivale a 48% do total a ser enviado para a campanha nacional, com o Dia D em 30 de abril.

Somente para a Região Sul deverão ser entregues 3,5 milhões de unidades da vacina. A terceira morte em Santa Catarina foi a de um morador de Guaramirim, que estava internado em Jaraguá do Sul. O óbito aconteceu há um mês, mas a notificação oficial foi dada somente na segunda-feira. No fim de semana, duas mortes foram registradas em Blumenau. Ao todo, são 14 casos confirmados - oito na cidade do Vale do Itajaí.

Rio. Foram confirmados no Estado do Rio até agora três casos da gripe e uma morte. No ano passado, não houve nenhum caso. “Tem havido mais relatos quando comparado a 2015, mas em patamares ainda baixos. A gente não vê necessidade de antecipar a vacinação porque nenhum município apresenta aumento significativo”, disse Alexandre Chieppe, subsecretário de Vigilância em Saúde.

O subsecretário destaca que a vacina disponível ainda é a de 2015. “É preciso esperar a atualização. A antecipação só se justificaria em cenários de transmissão mais acentuada, como em São Paulo”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.