Divulgação
Divulgação

Apreendido material arqueológico negociado pela internet

'Pedra de raio' foi encontrada em canteiro de obra no Mato Grosso do Sul

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

08 Abril 2011 | 16h16

São Paulo, 8 - Foi apreendido nesta sexta-feira, 8, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, um material arqueológico lítico que estava sendo negociado em um site de compra e venda pela internet, ao valor de cerca de R$ 50 mil.

Segundo a Polícia Federal, os agentes apreenderam uma "pedra de raio", forma popular como é conhecida o "machado de pedra polida", após receber denúncia do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) de Campo Grande sobre a comercialização.

A. A. S., de 27 anos, funcionário da empresa responsável pelas obras de contenção às enchentes do córrego Prosa, informou que encontrou, há duas semanas, o material arqueológico no canteiro da obra localizada na Avenida Via Park próximo à Avenida Mato Grosso, no bairro Santa Fé, durante as escavações.

De acordo com a PF, a comercialização, em território nacional, de bens arqueológicos obtidos em dissonância com as normas do Iphan, configura o crime de usurpação de bem da união, com pena de detenção, de 1 a 5 anos e multa.

Mais conteúdo sobre:
arqueologia pedra de raio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.