Argentina repatriará turistas que estão no México

Turistas não podiam voltar desde terça-feira, quando governo fechou aeroportos para voos vindos do país

Ariel Palacios, correspondente de O Estado de S. Paulo

01 Maio 2009 | 18h27

O embaixador da Argentina no México, Jorge Yoma, anunciou que o governo da presidente Cristina Kirchner enviará dois aviões da companhia estatal Aerolíneas Argentinas para "repatriar" mais de 150 turistas argentinos que ainda permanecem nesse país. Desta forma, o governo argentino coloca de lado provisoriamente a suspensão dos voos que ligam Buenos Aires com a cidade do México, área de risco de contágio da gripe suína.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

Os turistas argentinos estavam isolados no México, sem poder retornar a seu país, desde a quarta-feira, dia em que a presidente Cristina Kirchner determinou a suspensão de todos os voos que ligam os dois países. O motivo da suspensão foi o de precaver a entrada na Argentina de pessoas que estiveram na área de risco de contágio da gripe suína.

 

Os voos charter para transportar os turistas serão realizados no sábado, 2. Médicos especializados em epidemias estarão a bordo dos aviões. Segundo Yoma, nenhum dos turistas argentinos apresenta sinais da gripe.

 

Yoma também anunciou que - "a princípio" - o governo suspenderá a restrição aos voos entre Buenos Aires e o México nesta segunda-feira dia 4 de maio.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.