Bryce Barker/AP
Bryce Barker/AP

Arqueólogo encontra marcações de 28 mil anos em caverna da Austrália

Pinturas seriam a mais antigas obras de arte em pedra já descobertas no país

Associated Press

18 de junho de 2012 | 09h28

CANBERRA - Marcações encontradas em uma caverna no norte da Austrália podem ser as mais antigas obras de arte feitas em pedra já descobertas no país, afirma o arqueologista Bryce Barker, da Universidade de Queensland do Sul. Segundo ele, as marcas aborígenes foram feitas no abrigo conhecido como Nawarla Gabarnmang há 28 mil anos.

 

Barker disse que fez a descoberta há um ano, mas somente agora os testes de carbono para verificar a idade das marcações foi concluído. Os resultados de sua pesquisa devem sair na próxima edição do Journal of Archaeological Science.

 

Segundo ele, as marcações foram feitas com carvão, o que possibilitou calcular a idade da arte em pedra por datação de carbono. Boa parte das marcas é feita por tinta mineral, o que impossibilita ter a certeza do período em que foram feitas. "É inequivocadamente a mais antiga arte em pedra da Austrália" e uma das mais velhas do mundo, diz Barker.

 

Sally May, arqueóloga da Universidade Nacional Australiana, descreveu a descoberta como "bastante significativa". "Não acho que ninguém vai se surpreender com a idade das marcações, porque sabemos que os humanos habitavam a região há muito tempo e não razões para a acreditar que eles não faziam arte", disse.

 

Ainda de acordo com a pesquisa de Barker, há evidências de que a caverna onde as marcações foram encontradas foi ocupada por humanos por 45 mil anos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.