Arqueólogos descobrem mais antigo sinal de chocolate

Vestígios encontrados em potes de cerâmica de Honduras mostram consumo de cacau em 3.000 a.C.

Associated Press,

12 de novembro de 2007 | 20h15

Moradores da América Central degustavam bebidas de chocolate há mais de 3.000 anos, meio milênio antes do que se pensava anteriormente, mostra uma nova pesquisa.   Arqueólogos liderados por John Henderson, da Universidade Cornell, estudaram os restos de vasilhames usados no norte de Honduras por volta de 1.100 a.C..   Resíduos encontrados na cerâmica mostram teobromina, substância do cacau, planta da onde vem o chocolate, dizem os pesquisadores na edição desta segunda-feira, 12, da revista científica  Proceedings of the National Academyof Sciences.   O estilo da cerâmica indica que o cacau era consumido em ocasiões especiais, como casamentos, acrescentam os cientistas.

Tudo o que sabemos sobre:
américa centralchocolatepnas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.