Conselho Supremo de Antiguidades/Efe
Conselho Supremo de Antiguidades/Efe

Arqueólogos encontram tumba faraônica de 4 mil anos no sul do Egito

Paredes do local têm inscrições que descrevem como eram os rituais religiosos daquele período

Efe

28 de maio de 2012 | 12h28

CAIRO - A tumba de um faraó do Egito, identificado como Haguti Najt, foi descoberta na localidade de Deir al Barsha, situada na província de Minya, anunciaram nesta segunda-feira, 28, as autoridades locais.

 

Segundo um comunicado do Ministério de Estado para as Antiguidades, a tumba foi achada durante os trabalhos de escavação de uma equipe de arqueólogos belgas em uma câmara do mausoléu do pai de Najt, que também foi um governante. A nota ainda acrescenta que as paredes da tumba contêm importantes inscrições que descrevem como eram os rituais religiosos nesse período da antiguidade.

 

Além da própria tumba, a equipe de arqueólogos encontrou utensílios utilizados em ocasiões religiosas e algumas oferendas aos deuses. 

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoantiguidadesfaraóvidaciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.