REUTERS/Amanda Perobelli
REUTERS/Amanda Perobelli

As roupas podem ser fonte de contaminação do coronavírus? Entenda

CONTEÚDO ABERTO PARA NÃO-ASSINANTES: 'Estado' levantou dúvidas com base em questões enviadas por leitores do grupo EstadãoInforma: Coronavírus, espaço para discussão e troca de informações sobre a pandemia criado pelo jornal no Facebook

Paula Felix, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2020 | 05h00

A possibilidade de infecção pelo novo coronavírus por meio das roupas não é inexistente, mas as pessoas não precisam entrar em pânico: tomados os devidos cuidados, como não encostar em superfícies e evitar se aproximar de outras pessoas, quem precisa sair de casa não deve voltar com a certeza de que se infectou. A situação muda em casos de pessoas que foram diagnosticadas com a doença, pois precisam lavar as roupas separadamente e o manuseio das peças tem de ser feito com luvas. A orientação após chegar em casa é tirar a roupa, colocá-la para lavar e tomar um banho. Na lavagem, nada de especial, porque água e sabão são suficientes para inativar o vírus. O Estado levantou dúvidas com base em questões enviadas por leitores do grupo EstadãoInforma: Coronavírus, espaço para discussão e troca de informações sobre a pandemia criado pelo jornal no Facebook.

As respostas têm como base entrevistas com Emanuel Maltempi de Souza, presidente da Comissão de Acompanhamento e Controle de Propagação do Coronavírus da Universidade Federal do Paraná (UFPR); Lucy Ono, do Departamento de Patologia Básica da UFPR; Regina Fernandes Flauzino, professora de Epidemiologia do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense (UFF) e integrante do grupo de trabalho sobre o novo coronavírus da UFF, e também reportagens do Estado.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

As roupas podem ser fonte de contaminação do coronavírus? Por quê?

Depende. Se, ao sair de casa, a pessoa tiver seguido todas as recomendações vigentes de evitar aglomerações, manter uma distância de 2 metros entre pessoas e não tiver encostado a roupa em superfícies que são frequentemente tocadas por outros, há menor probabilidade de a roupa ter sido contaminada. Caso não tenha seguido essas recomendações, mesmo com uma possibilidade baixa de infecção, a orientação é lavar a peça. Mas é importante lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica o novo coronavírus como um vírus respiratório, não de transmissão pelo ar. 

Quanto tempo o coronavírus pode se manter vivo no tecido?

Estudos para verificar a viabilidade deste vírus em diferentes tipos de tecido ainda não foram realizados, mas pesquisas com outros apontam, de maneira geral, que pode haver uma sobrevida de 72 a 96 horas em tecidos. Mesmo assim, só um estudo específico com o novo coronavírus poderia determinar. Uma análise com o vírus causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) mostrou que ele era capaz de sobreviver por 24 horas em tecido de algodão.

E quem está diagnosticado?

A orientação é usar máscara e tossir ou espirrar em um lenço descartável. Sobre as roupas, elas devem ser armazenadas até a lavagem em uma sacola plástica e ficar em cesto fechado (não pode ser vazado) e separado das vestimentas dos demais moradores da residência. A manipulação deve ser feita com luvas e as peças devem ser lavadas separadamente das roupas de outras pessoas. O ideal é que o cesto fique em local isolado e seja usado apenas pela pessoa que está doente.

As roupas podem ser usadas mais de uma vez ou precisam ser lavadas após o uso? Caso a pessoa opte por não lavar a roupa após o uso, deixar ao sol ou ao vento ajuda a eliminar o vírus da peça?

Em caso de não ter tido contato com pessoas ou superfícies, é até possível colocar a peça no sol por algumas horas ou em ambiente seco por 24 horas, mas o ideal, neste momento, é sempre lavar as roupas após sair. As roupas dos pacientes devem ser lavadas. 

É preciso lavar as roupas ao chegar em casa ou é possível deixar as peças no cesto de roupas até lavagem?

Quem não está infectado pode juntar algumas peças em cestos de roupas. A mesma regra não vale para quem está com a doença, que até pode ter as roupas acumuladas para lavagem, mas elas devem estar em sacolas plásticas fechadas. Roupas de cama e banho devem receber o mesmo cuidado. E tudo deve ser lavado separado das vestimentas dos demais moradores da casa. 

Cesto de roupas sujas deve ficar em local isolado?

Se for possível, é uma opção adequada, mas não obrigatória para pessoas saudáveis. Caso tenha alguém infectado na residência, é recomendável ter um local específico para ele.

A lavagem na máquina mata o vírus na roupa?

Sim. A água e o sabão utilizados na quantidade recomendada pelo equipamento ou pela embalagem do produto já são suficientes. O novo coronavírus tem uma camada externa de gordura frágil. A água e sabão inativam o vírus. A água reduz a concentração de partículas virais e o processo de secagem, ao sol ou em uma secadora, contribui para eliminar o vírus, caso ainda tenha sobrado.

Devo limpar os locais onde vou me sentar e encostar os braços com álcool?

Os estabelecimentos já costumam ter essa prática. Mais importante do que isso é manter a higiene das mãos, que devem ser lavadas com água e sabão com frequência, e evitar tocar o rosto, os olhos, o nariz e a boca.

Ferro de passar mata o novo coronavírus?

Serão necessários estudos a 110 ºC a 200ºC – alcançadas pelo ferro de passar. O ideal é lavar as peças e passá-las, tendo em vista que o ferro de passar não alcança todos os pontos, principalmente quando há muitas costuras e dobras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.