Associação dos médicos peritos quer volta ao trabalho para impedir contratação de temporários

STJ determinou na última 2ª o fim da paralisação, que começou no dia 22 de junho

Agência Brasil

17 Setembro 2010 | 21h24

BRASÍLIA - A Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP) publicou nota nesta sexta-feira, 17, afirmando que vai cumprir a liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou o fim da greve, que começou no dia 22 de junho.

A ANMP orienta os delegados da entidade a atuar junto dos Conselhos Regionais de Medicina para impedir a contratação de médicos peritos terceirizados. Segundo a associação, a contratação de temporários indica a intenção do governo de acabar com a perícia médica do INSS.

O ministro Humberto Martins, da 1ª Seção do STJ, havia determinado o fim da paralisação na última segunda-feira. Ele entendeu que a greve era ilegal e abusiva, acatando os argumentos apresentados pelo INSS. O relator argumentou também que a ANMP não comunicou aos segurados, com antecedência de 72 horas, o início da mobilização.

Mais conteúdo sobre:
médicos peritosINSSANMP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.