Associação faz campanha para doação de medula óssea

Para ser voluntário, é preciso ter de 18 a 54 anos, bom estado de saúde e ir a um hemocentro

Agência Estado

30 Junho 2010 | 16h51

SÃO PAULO - A Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) está realizando uma campanha de incentivo à doação de medula óssea para mostrar que um simples gesto pode salvar vidas. Em São Paulo, o doador pode procurar a Santa Casa, na região central da cidade.

 

A Abrale conta com a participação de especialistas em onco-hematologia (câncer no sangue) que integram o Comitê Científico, além do apoio de pacientes que já enfrentaram a doença, ou ainda estão na luta, para compartilhar suas histórias.

 

Para ser um doador voluntário, é necessário ter entre 18 e 54 anos e estar em bom estado de saúde, comparecer a um hemocentro de sua região e cadastrar-se no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea), munido de RG e CPF originais, dados de identificação e endereço.

 

A coleta é feita a partir de uma amostra de sangue para a realização do exame de compatibilidade, conhecido como Tipagem HLA, e, se houver algum paciente compatível, o doador será convocado para fazer novos exames.

 

Segundo a Abrale, atualmente há cerca de 1,5 milhão de cadastrados como doadores voluntários, mas um número superior a 2.500 pacientes não encontram um doador na família e estão à espera por alguém 100% compatível.

Mais conteúdo sobre:
medula ósseaRedomeAbrale

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.