BBC
BBC

Associação médica alerta para perigo do uso de silicone para aumentar pênis

Entidade se diz preocupada com a oferta de operações não reguladas para aumento de genitais masculinos e com casos de deformidades e de problemas médicos sérios

BBC Brasil, BBC

15 Julho 2011 | 05h42

Preocupada com o aumento da oferta de operações caseiras para aumento dos genitais masculinos, a Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos (BAAPS, na sigla em inglês) emitiu uma advertência sobre os perigos de se submeter à prática.

Segundo a associação, operações do tipo, com a injeção de silicone líquido nas partes íntimas, vêm sendo oferecidas abertamente em sites na internet.

A entidade adverte que os homens que passam pelo procedimento cirúrgico não regulamentado estão sujeitos a sofrer problemas médicos e deformidades graves como resultado.

"A BAAPS está seriamente preocupada com esse tipo de procedimento não licenciado para aumentar a genitália masculina. Ao contrário dos implantes de silicone, como implantes de seios ou testiculares, as injeções de silicone livre são proibidas", afirma o presidente da associação, Fazel Fatah.

Segundo ele, o silicone injetado livremente pode migrar e se espalhar pelo corpo, criando reações inflamatórias que se tornam impossíveis de remover completamente sem danificar tecidos.

Procedimento indolor

A associação divulgou o caso do engenheiro aeronáutico Jim Horton, de 50 anos, que em 2007 se submeteu à injeção de silicone para aumentar o saco escrotal, que considerava pequeno e apertado, após ler sobre o procedimento em sites da internet.

Ele conta que se surpreendeu ao chegar ao local da operação - uma casa residencial - e com o equipamento utilizado pelo "cirurgião" - uma pistola de aplicação do tipo usado na construção civil -, além do fato de o silicone líquido estar guardado em uma garrafa de leite, mas ainda assim se submeteu ao procedimento.

"Eu sei que isso deveria ter feito soar meu sinal de alarme, mas o procedimento foi indolor e eu fiquei satisfeito com o resultado", afirmou Horton, que pagou 120 libras (cerca de R$ 300) pela injeção.

Alguns meses depois, porém, ele começou a sentir um desconforto e notou o endurecimento e a desfiguração de seu saco escrotal.

"Eu comecei a pesquisar na internet e descobri que muitos dos homens que haviam passado pelo procedimento estavam tendo problemas e pagando milhares de libras para se submeter a cirurgias de correção. Eu não poderia pagar isso, então apesar de me sentir uma aberração, não fiz nada até o ano passado, quando o desconforto e o endurecimento pioraram tanto que eu comecei a ter dificuldades de encontrar roupas que servissem", disse.

O quadro de Horton era tão grave que ele teve que se submeter a uma série de operações para conseguir retirar o silicone, incluindo o enxerto de pele após a retirada de tecidos comprometidos pela infecção.

Para o presidente da BAAPS, "nenhum cirurgião plástico de reputação" ofereceria injeções de silicone líquido para aumento dos genitais. "Há uma série de procedimentos como soltura de ligamento e enxerto de gordura que podem melhorar comprimento e circunferência", diz ele, afirmando ainda que os pacientes interessados devem consultar profissionais capacitados e pesquisar antes de passar por uma cirurgia. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.