Astronauta da Malásia planeja primeira festa islâmica no espaço

O primeiro astronauta da Malásiapretende aproveitar o intervalo de suas pesquisas para festejaro Eid, que marca o fim do Ramadã, no espaço durante a missão de11 dias que será lançada na quarta-feira.O cirurgião ortopedista Sheikh Muszaphar Shukor será o primeiromuçulmano a decolar para o espaço durante o mês islâmico doRamadã, dedicado ao jejum. O Eid cai no sábado na Malásia. Enquanto se aproximava o dia do lançamento em Baikonur(Casaquistão), a febre espacial toma conta do país do SudesteAsiático. Milhões de malaios devem acompanhar a decolagem aovivo por três redes de TV, às 21h21 (10h21 em Brasília). Shukor, 35 anos, leva consigo alguns satay (espetos decarne condimentada) e biscoitos para entregar no sábado a seuscolegas na Estação Espacial Internacional, segundo o jornalStar. Outras publicações malaias também destacam o astronauta emsuas capas. Alguns publicaram suplementos que detalham comoShukor vai rezar no espaço, seguindo os procedimentosestabelecidos em um manual do governo para astronautasmuçulmanos. O primeiro-ministro Abdullah Ahmad Badawi desistiu de ir aBaikonur ver o lançamento -- em vez disso, vai acompanhar oevento por um telão em Kuala Lumpur. Shukor foi selecionado entre 11 mil candidatos malaiosdepois que o governo arranjou o vôo, como "brinde" pela comprade 1 bilhão de dólares em jatos russos. O programa espacial malaio foi concebido por MahathirMohamad, o antecessor de Abdullah, que governou o país por 22anos, até 2003, e deve assistir ao lançamento em um hospital,onde se recupera de uma cirurgia de ponte de safena. O ministro das Ciências, Jamaluddin Jarjis, disse que oprograma espacial visa a motivar os jovens, e que o país develançar outro astronauta em 2008 ou 2009. "Precisamos de algo para inspirar nossas futuras gerações,uma geração que não se contenta em colher borracha ou trabalharem fábricas", disse o ministro ao jornal New Straits Times. Shukor viaja acompanhado da nova comandante da EstaçãoEspacial, Peggy Whitson, e do cosmonauta russo YuriMalenchenko. Os dois passarão seis meses em órbita, enquanto omalaio volta à Terra com a atual tripulação da Estação, dentrode 11 dias. (Reportagem de Jalil Hamid)

REUTERS

10 de outubro de 2007 | 10h40

Tudo o que sabemos sobre:
ESPACOMALASIAASTRONAUTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.