Astronautas checam asas do Discovery em busca de dano

Uma equipe de segurança da Nasa recomendou adiar do vôo, mas o risco foi declarado aceitável

24 de outubro de 2007 | 17h30

Astronautas do ônibus espacial Discovery usaram lasers e câmeras digitais para examinar as asas da nave, em busca de sinais de danos sofridos durante o lançamento. A inspeção é um procedimento corriqueiro, mas ganha importância porque o Discovery foi lançado com a suspeita de defeitos em três painéis de asa.  O diretor de vôo  Rick LaBrode disse que uma análise preliminar das imagens geradas não revelou nada de significativo, mas que os especialistas precisarão de mais alguns dias para emitir um veredicto oficial.   A comandante Pamela Melroy e a tripulação usaram uma haste de 100 metros para vasculhar as asas e o nariz do Discovery, que serão expostos a até 3.000º C durante o retorno da nave à Terra. A inspeção foi mais demorada que o normal porque a Nasa quis imagens mais detalhadas dos painéis suspeitos.   Antes do lançamento desta terça-feira, 23, uma equipe de segurança da Nasa recomendou um adiamento do vôo, porque poderia haver rachaduras por baixo do revestimento de três painéis das asas. Administradores, no entanto, declararam o risco aceitável.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.