Astronautas religam refrigeração da Estação Espacial

Dois astronautas saíram nesta segunda-feira da Estação Espacial Internacional e reativaram o sistema de refrigeração do complexo orbital.

IRENE KLOTZ, REUTERS

16 de agosto de 2010 | 18h17

Doug Wheelock e Tracy Caldwell Dyson fizeram sua terceira saída ao espaço em dez dias para tentar consertar um defeito que havia desligado metade dos dutos de refrigeração da Estação desde 31 de julho.

Por causa disso, o complexo precisou restringir o consumo de energia, o que afetou experiências científicas e vários dos sistemas sobressalentes, mas sem colocar a tripulação em perigo.

O conserto foi mais complicado do que se esperava. Na primeira saída, em 7 de agosto, Wheelock não conseguiu liberar uma peça defeituosa nos dutos de amônia; no dia 11, a dupla retirou a bomba defeituosa, e na segunda-feira a nova peça foi finalmente instalada, numa operação de 7 horas e 20 minutos.

A Nasa agora espera que a energia na Estação seja plenamente reativada na quinta-feira.

Mas Wheelock e Dyson ainda têm mais tarefas a cumprir, como a de instalar uma extensão para que a próxima tripulação da Estação possa instalar um novo módulo de carga.

A Nasa tem só mais duas missões dos ônibus espaciais antes de completar as obras na Estação Espacial Internacional, um projeto de 100 bilhões de dólares e 16 países, que paira desde 1998 a 355 quilômetros de altitude.

O ônibus Discovery se despede da Estação em novembro, deixando o módulo de cargas Leonardo, além de peças e equipamentos sobressalentes.

O Endeavour fará sua última visita em fevereiro, levando o Espectrômetro Magnético Alfa, equipamento ligado a experiências com física de partículas.

O Congresso dos Estados Unidos cogita um voo adicional para reabastecer a Estação em meados do ano que vem, antes que os três ônibus espaciais sejam aposentados.

Tudo o que sabemos sobre:
ESPACOISSREFRIGERACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.