Astrônomos amadores conseguem observação inédita de Júpiter

Fanáticos por astronomia capturaram o impacto de um objeto relativamente pequeno no planeta gigante

Efe

10 Setembro 2010 | 12h15

Os impactos, marcados pelas manchas brancas, foram detectados ocorreram em 3 de junho e 20 de agosto. Nasa/EFE

 

WASHINGTON - Astrônomos amadores conseguiram uma grande façanha com seus pequenos telescópios, segundo a Nasa, que confirmou nesta quinta-feira, 9, que, pela primeira vez, telescópios baseados na Terra capturaram o impacto de um objeto relativamente pequeno com um planeta gigante.

 

Os fanáticos por astronomia foram os primeiros a detectar dois objetos "relativamente pequenos", segundo a Nasa, que se desintegraram ao entrar na atmosfera de Júpiter formando uma bola de fogo, usando telescópios instalados em suas próprias residências.

 

Os impactos aconteceram nos dias 3 de junho e 20 de agosto, segundo os cientistas da Nasa, que acompanharam as observações e confirmaram que foram corretas.

 

Os especialistas calcularam que o objeto observado em 3 de junho tinha entre 8 e 13 metros de diâmetro, comparável ao asteroide RF12, que passou perto da Terra na última quarta-feira.

 

Anthony Wesley, da Austrália, foi quem o avistou primeiro. O astrônomo amador já descobriu em julho de 2009 uma mancha escura em Júpiter que os cientistas não tinham detectado até então.

 

O segundo objeto, detectado em agosto, foi descoberto primeiro pelo japonês Masayuki Tachikawa, e pouco mais tarde confirmado por Aoki Kazuo e Masayuki Ishimaru.

 

Eles tinham seus telescópios apontando para o planeta gigante naquele dia pois sabiam que estavam em meio à "temporada de Júpiter", quando o planeta está mais alto no céu e é visto maior da Terra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.