Astrônomos descobrem o que provoca tipo especial de supernova

Supernova Tipo Ia é usada para determinar distâncias astronômicas devido ao seu forte brilho

estadão.com.br,

27 Abril 2011 | 12h15

 

SÃO PAULO - Astrônomos usando o Observatório Chandra da Nasa disseram ter descoberto a mais provável causa da supernova Tipo Ia, objeto astronômico importante que já foi usado para determinar que o universo se expande a um ritmo acelerado, um movimento atribuído à matéria escura. Os resultados da pesquisa, que também fornecem evidências de que uma estrela pode sobreviver ao impacto de uma explosão de supernova próxima, serão publicados na edição de maio da revista Astrophysical Journal.

Veja também:

blog Já imaginou como são feitas as imagens espaciais?

link Astrônomos medem expansão do universo com precisão de 3,3%

link Astrônomos acreditam ter descoberto a galáxia mais distante já detectada

link Observação de galáxias distantes confirma ação de força oposta à gravidade

A histórica supernova Tipo Ia foi observada pela primeira vez pelo astrônomo dinamarquês Tycho Brahe em 1572. O objeto, apelidado de Tycho, é uma categoria explosão estelar útil para determinar distâncias astronômicas devido ao seu forte brilho. Há também outras categorias de supernovas, as de tipo Ib, Ic e II. Elas têm diferenças de composição.

Segundo os pesquisadores, há muito tempo a ciência se pergunta o que provoca as supernovas Tipo Ia e devido ao seu papel crucial na pesquisa astronômica, é importante compreender como elas se formam.

Até hoje havia duas principais teorias para explicar as Ia. A primeira teorizava a fusão de duas anãs brancas, estrelas em fase avançada de evolução e com baixa temperatura. Neste caso, nenhuma evidência de estrelas próximas ou material residual poderia existir. A segunda afirma que a anã branca puxa material de uma estrela "normal", ou similar ao Sol, que esteja próxima até que a explosão termonuclear ocorra.

Segundo os cientistas, embora ambos os cenários ocorram em condições diferentes, as observações recentes apontam que a segunda teoria explica a supernova Ia. Os pesquisadores observaram um arco de emissões de raios-X remanescentes na supernova. As evidências parecem demonstrar que o arco foi criado quando uma anã branca explodiu, expelindo material para sua estrela vizinha.

Além disso, o estudo parece mostrar que essas estrelas próximas têm uma surpreendente resistência à explosão da supernova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.